Kodex apoia Projeto Pescar

Uma noite de emoção e orgulho. Catorze jovens superaram muitas dificuldades para chegar até aqui. Eles são a segunda turma que se forma pela Unidade Projeto Pescar – Futuro do Transporte, em Porto Alegre. O curso de Gestão e Negócios durou onze meses, com foco na Iniciação Profissional em Serviços de Logística. Mas tão importante quanto a qualificação técnica é a formação pessoal. Por isso, a alegria era tão grande ao receber o diploma.

Louise Bertone, de 19 anos, resumiu o significado da conquista: “Antes do Pescar, eu era uma pessoa que tinha muitos sonhos, mas não sabia como colocá-los em prática. O Pescar me mostrou um caminho. Eu tive muitas turbulências na vida e, com o projeto, eu encontrei foco, objetivo e um rumo. Hoje eu saio daqui pronta para buscar o que eu quero. Eu me apaixonei pelo setor do transporte e da logística. Mas, principalmente, levo comigo os conceitos de respeito e empatia pelos outros”.

A formação pessoal e profissional de jovens de 16 a 19 anos em situação de vulnerabilidade social é possível graças a uma parceria sólida entre o SETCERGS, a ComJovem Porto Alegre e a Porto Seco Logística e Transporte. No total, entre as duas turmas, 26 alunos já se formaram desde 2018. No primeiro semestre de cada ano, as aulas são teóricas e presenciais na Unidade Projeto Pescar – Futuro do Transporte. No segundo, os estudantes têm a oportunidade de alternar a teoria com a vivência prática dentro de empresas do setor, onde são Jovens Aprendizes. Muitos se formam e já são contratados.

Parceria que dá certo

De acordo com o presidente do SETCERGS, João Jorge Couto da Silva, o projeto oportuniza um futuro para os jovens: “A gente vê que eles agarram o conhecimento. Eles valorizam demais porque passaram e passam por muitas dificuldades. Estão olhando para frente, cheios de vontade, querendo entrar no mercado. E o projeto atende a este anseio deles. O mercado precisa de gente assim, interessada e qualificada. Este é o nosso maior legado: mostrar para eles como funcionam as empresas e a importância de ter disciplina”.

Para Delmar Roque Albarello, presidente da Porto Seco Logística e Transporte, as aulas são o pontapé inicial para quem não tem oportunidade de inclusão: “Para mim, é uma satisfação enorme oferecer isso a eles. Aqui, a chance é igual para todos. E é grande. As empresas estão abrindo as portas. Eles fazem o curso, ganham as refeições, enfim, a gente faz o que pode. Cabe a eles entenderem e aproveitarem isso. E cabe aos empresários se engajarem cada vez mais. Para mim, é um projeto espetacular. É uma realização. É um investimento que não dói no nosso bolso e aquece o coração”.

O coordenador da ComJovem Porto Alegre, Marcus Vinicius Couto da Silva, entende que todos saem ganhando: “A gente entende que existe um ganha-ganha. Os jovens, por serem carentes de muitas coisas que a gente tenta preencher. E nós, empresários, por não termos mão de obra qualificada suficiente. Nós enxergamos e absorvemos vários desses alunos no nosso setor. Por isso, precisamos de cada vez mais empresas aderindo. Até porque, além de formação profissional, a gente está falando de formação de caráter, de pessoas, de cidadãos. E as empresas buscam cada vez mais isso, não só o conhecimento especializado”.

O paraninfo da turma, Sérgio Mário Gabardo, presidente da Transportes Gabardo, também concorda que o maior ganho é da sociedade: “Se nós pudermos fazer bom algo para alguém que, sozinho, não consegue ter uma oportunidade, nós estamos fazendo algo bom para nós mesmos. O retorno é para a sociedade. Eu me sinto muito honrado em ser paraninfo por poder ver pessoas mudando, evoluindo”.

Para participar, um dos requisitos é ter concluído ou estar cursando o ensino médio. Uma nova turma deve abrir ainda neste semestre, mas, segundo o presidente da APS, ainda faltam mais empresas parceiras. Também estavam na solenidade desta segunda-feira (02), na sede do Banco de Alimentos, Silvia Regina dos Santos, gerente na Fundação Projeto Pescar, Jackson Roberto Santa Helena de Castro, articulador da unidade Futuro do Transporte, e Fernanda Rodrigues, educadora social da unidade.

Kodex é uma das 7 empresas mantenedoras do Projeto Pescar

O Projeto Pescar é uma Rede que funciona por meio do sistema de franquia social. As empresas mantenedoras, como a KODEX Express, investem na formação pessoal e profissional de adolescentes de baixa renda, participando ativamente na formação do conteúdo técnico e posterior treinando os jovens em suas próprias dependências.

A Kodex Express além de apoiar o projeto está contratando a Ludmila, uma das formandas do projeto. E a equipe Kodex tem muito orgulho de sua participação. Leia os depoimentos abaixo:

“O propósito é capacitar os jovens com uma ampla visão do nosso setor, hoje, é preciso mostrar para sociedade o quanto nosso trabalho é relevante para movimentar o Brasil e o Pescar nos oportuniza apresentar essa visão, mostrando de perto um setor que investe cada vez mais em tecnologia, inteligencia, sustentabilidade e isso faz toda a diferença para atrairmos o interesse desses jovens para nosso setor” – Thais Bandeira – Diretora Kodex Express

“Nós da Kodex temos muita honra em fazer parte do Projeto Pescar, projeto que busca gerar oportunidade aos jovens à procura de um espaço no mercado de trabalho, o qual é muito carente de mão de obra qualificada no setor de transporte e logística. Com esse projeto o nosso principal objetivo é contribuir para uma sociedade mais justa, com mais empregos e oportunizar que esses jovens possam chegar às empresas mais qualificados.” – Alexandre Kieling – Diretor Kodex Express

“Nosso setor de transportes é carente de jovens capacitados, e uma excelente janela para essa capacitação é o Projeto Pescar no qual a Kodex Express apoia e mantém, por estar sempre buscando reverter esse conceito em nosso setor, apostando na profissionalização e tecnologia, inovando sempre.” – Valeska Rúbia – Gerente Comercial Kodex Express

fonte: site SETCERGS

1
×
Olá! Como podemos ajudar hoje? Clique no ícone abaixo e vamos conversar.